baldini1.jpeg

EMMANUELE BALDINI

Diretor Musical e Violino Spalla

Italiano radicado no Brasil, Emmanuele Baldini, iniciou seus estudos musicais em Trieste com Bruno Polli, aperfeiçoando-se em Genebra com Corrado Romano, em Salzburg e Berlim com Ruggiero Ricci.  Mais recentemente, especializou-se em regência com Isaac Karabtchevsky e Frank Shipway. Desde sua juventude venceu inúmeros concursos internacionais, entre os quais se destacam o “Premier Prix de Virtuosité avec Distinction” e o “Forum Junger Künstler”.  Baldini tem se apresentado frequentemente como solista ou camerista e regente nas principais salas de concertos da Europa, assim como Japão, Estados Unidos, Austrália e diversos países da América latina.  Atualmente é spalla na OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) e, com mais de 30 CDs gravados, ingressa como diretor musical e violino spalla da Sphaera Mundi Orquestra, elevando o grupo ao cenário internacional das grandes orquestras de câmara.

carlos.jpg

CARLOS SELL

Violino

Bacharel e Mestre em Música pela UFRGS, iniciou estudos de violino com Carlos Alberto A Vieira. Posteriormente, estudou com Hella Frank, Luiz H Fiaminghi, Cármelo de los Santos, Fredi Gerling e Marcello Guerchfeld. Músico efetivo da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), foi também integrante das Orquestras SESI Fundarte, Unisinos, Theatro São Pedro e Filarmônica da PUCRS. Participou de turnês internacionais da Orquesta de Jóvenes del Mercosur e da Youth Orchestra of the Americas (YOA). Atualmente integra também o Knob Sell Mayer Trio e a Sphaera Mundi Orquestra.

carol.jpg

CAROLINE MALINSKI ARGENTA

Viola

É Mestre em Viola - Performance pela Ilinois State University (EUA) e bacharel em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Atuou como violista convidada nas principais orquestras do Rio Grande do Sul. Atualmente compõe as orquestras do Theatro São Pedro e Sphaera Mundi Orquestra.

danilo.jpg

DANILO CAMPOS VIEIRA

Violino

Iniciou estudos de música no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, com Raimundo Françani e depois estudou com Pedro Delarole. Foi bolsista da  Jugendorchester Festival em Wattwill /Suíça. Estudou no Conservatório Dr. Carlos Campos sob coordenação de Paulo Bosísio e na UNESP, com Luiz Amato. Foi spalla da Orquestra Sinfônica de Sorocaba, Sinfônica Heliópolis e Filarmônica da PUCRS. Apresentou-se como solista com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), Orquestra Sinfônica de Sorocaba, Orquestra SESI/Fundarte. Atualmente Integra a OSPA e a Sphaera Mundi Orquestra.

eder.jpg

EDER KINAPPE

Contrabaixo

Iniciou estudos de contrabaixo no Conservatório de Música da Ospa, sob a maestria de Milton Romay Masciadri. Graduou-se em contrabaixo na UFRGS, sob a maestria de Alexandre Ritter. Atuou como 1 º contrabaixo da Orquestra da UCS (Caxias do Sul). Foi vencedor do Concurso Jovens Solistas da OSPA/ 2001. Participou de cursos/masterclasses com Franco Petracchi (ITA), Eugene Levinson (EUA) e Tim Cobb (EUA). Membro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA). Foi professor de contrabaixo da UFRGS e agora do Conservatório Pablo Komlós (Ospa). Professor de contrabaixo do Festival Internacional Sesc de Música (Pelotas RS) e do XXIX Festival Internacional de Música do Pará (Belém-PA). Integra a Sphaera Mundi Orquestra.

cordella.jpg

FERNANDO CORDELLA

Cravo

Considerado um dos principais cravistas da América Latina, recebeu o prêmio TOYP JCI Brasil como a figura mais expressiva do Brasil no ano pela categoria “Êxito Cultural”.  Coordenador e professor de cravo na Oficina de Música Barroca da EMMSP – Escola Municipal de Música de São Paulo, tem atuado frequentemente como solista e maestro convidado nas principais orquestras do Brasil e do exterior. Cordella trabalha também como pesquisador em música dos séculos XVII e XVIII, e atua como diretor artístico da Confraria Música, da Sociedade Bach Porto Alegre e Orquestra de Câmara de Carazinho, onde é maestro titular.  Graduou-se Bacharel em Música pela UFRGS, e hoje é membro fundador dos grupos Capela Strumentale e Concerto Barroco e da Sphaera Mundi Orquestra.

rauber.jpg

FERNANDO RAUBER

Piano, Espineta e Órgão Barroco

Doutor em Música pela UFRGS, atualmente atua como docente na mesma instituição. Desde 2009, foi pianista da Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul (OSUCS). Laureado no concurso Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) e, interpretando como solista o concerto n.3 de Béla Bartok. No exterior, foi bolsista do Chautauqua Music Festival em Chautauqua - NY, E.U.A e pianista acompanhador do II e III Festival de Música de Câmara da UCS. Atuou também como pianista do Coro Sinfônico da OSPA. Atualmente além da docência universitária mantém intensa atividade de performance de música de câmara e integra a Sphaera Mundi Orquestra desde sua fundação. 

geovane.jpg

GEOVANE MARQUETTI

Violino

Atuou como spalla em diversas orquestras no Brasil e no exterior como  Ballet Kirov, Ballet Alla Scala de Milão e Ballet Bolshoi. No Brasil, atuou também como spalla na Orquestra de Cordas de Volta Redonda (RJ), Orquestra de Cordas da Mostra Internacional de Música em Olinda - PE (MIMO), Orquestra Musicâmara de Volta Redonda, da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa (OSBM) e UCS Orquestra em Caxias do Sul - RS. Formou-se em violino pelo Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), participando de recitais e concertos com o Quarteto de cordas Novo Tom, Trio de cordas Paraty e grupos de Câmara como Tremerata e Camerata Juvenil Barra Mansa. Foi integrante da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), Orquestra de São José dos Campos (OSSJC) e Orquestra do Estado do Mato Grosso (OEMT). Atualmente é integrante da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e da Sphaera Mundi Orquestra.

GIOVANI DOS SANTOS

Violino

Graduou-se Bacharel em Música pela UFRGS sob a orientação de Hella Frank. Foi spalla da Orquestra Sinfônica de Sta. Maria, atuou como líder dos 2 ºs violinos na Orquestra Sinfônica da UCS, spalla da OSINCA  (Carazinho-RS), orquestra onde também atuou como professor Titular da Academia de Música. Participou da gravação de de CDs com diversas orquestras como a Orquestra Unisinos Anchieta, OSUCS (Caxias do Sul), Musica Antiqua Clio e OSINCA. Em 2021, venceu o Concurso Jovens Solistas da Fundarte. Participou da Deutsch-Skandinavische Jugend-Philharmonie 2011 em Berlim, a convite de Leon Spierer (Alemanha). Em 2015 foi selecionado como bolsista integral do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.  Atualmente é integrante da Sphaera Mundi Orquestra.

LEONARDO BOCK

Violino

Iniciou seus estudos de violino com Cármelo de los Santos, formando-se no curso de Bacharelado em Música-Violino (UFRGS) sob orientação do prof. Dr. Fredi Gerling. Especializou-se na University of Georgia (EUA) obtendo diploma de aperfeiçoamento artístico com o pedagogo Dr. Levon Ambartsumian (Armênia). Aprimorou-se na Hochschule für Musik Münster, Alemanha, com o professor Helge Slaato (Noruega). Foi integrante da Orquestra Unisinos Anchieta. Atualmente, integra o naipe de primeiro violino da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) e da Sphaera Mundi Orquestra.

MÁRCIO CECONELLO

Violino

Mestre em Performance Musical pela UFMG, graduou-se Bacharel pela UFRGS sob orientação de Fredi Gerling e Hella Frank. Aperfeiçoou-se em Viena com Peter Schuhmayer e na Universidade do Tennessee-Knoxville, E.U.A, com Mark Zelmanovic. Participou de turnês internacionais com a Junge Osterreichische Philharmonie, Youth Orchestra of the Americas e Jeunesses Musicales World Orchestra. Vencedor do concurso Jovens Solistas SESI Fundarte 2005, foi integrante da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e spalla da Orquestra Sinfonietta Belo Horizonte, onde também atuou como solista. Atualmente integra a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e a Sphaera Mundi Orquestra.

MURILO ALVES

Violoncelo

Bacharel em Violoncelo e Mestre em Música pela UNIRIO. Iniciou estudos com Ronildo Alves, prosseguindo sua formação com Hugo Pilger. Foi bolsista DAAD-CAPES na Hochschule für Musik Karlsruhe na Alemanha, sob a orientação de Martin Ostertag. Ganhou bolsa do Ministério da Cultura para participar da 50 º Academia de Música Tibor Varga em Sion na Suíça. Integrou a Orquestra Filarmônica de Goiás e a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do RJ. Vencedor do concurso de Solistas da Orquestra Sinfônica da UNIRIO. Recebeu a premiação de Melhor Interpretação de Música Contemporânea do séc XX e XXI no 1 º Concurso Eduardo Tagliatti/2011. É violoncelista da OSPA desde 2017 e integra a Sphaera Mundi Orquestra.

phillip.jpg

PHILIP GASTAL MAYER

Violoncelo

Iniciou estudos de violoncelo com Pedro Huff, Milton Bock e Milene Aliverti no Conservatório Pablo Komlós. Participou de festivais de música no Brasil e Europa. Apresentou-se como concertista e recitalista com importantes músicos internacionais, como Leon Spierer (Alemanha). Ministrou aulas em projetos como o programa de extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em Porto Alegre Alegre. Integrou as principais orquestras do seu estado, foi líder do naipe de violoncelos na Orquestra Filarmônica da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). É violoncelista efetivo na Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) e integrante da Sphaera Mundi Orquestra.